quinta-feira, 21 de outubro de 2010

NAN MYOHO RENGUE KYO

Nam - derivado do sâncrito Namas, significa "devotar a própria vida", Myoho-rengue-kyo - título do Sutra de Lótus, em japonês, o principal ensino do Buda Sakyamuni; Myo - significa místico, não no sentido de milagre, mas indicando que o mistério da vida é de inimaginável profundidade e, portanto, além da compreensão do homem; Ho - significa lei. A natureza da vida é tão mística e profunda que transcende o âmbito do conhecimento humano. Uma lei familiar é encontrada no desenvolvimento do ser humano. Ele nasce, cresce, torna-se jovem e depois idoso e falece. Isso é, obviamente, uma inquebrável lei que regula cada espécie da vida. Ninguém pode nascer como adulto nem escapar desse ciclo. Em suma, Myoho significa Lei Mística, que é a realidade imutável e essencial de todos os fenômenos. Rengue - significa flor de lótus, que simboliza a simultaneidade de causa e efeito, pois a flor e a semente germinam ao mesmo tempo. O budismo esclarece que todos os fenômenos do universo são regidos por essa lei. Portanto, a condição da vida presente é o efeito das causas acumuladas no passado e as ações do presente criam causas para o futuro. Kyo - significa sutra ou ensino do Buda, que é eterno. Propaga-se pelas três existências da vida - passado, presente e futuro - transcendendo as condições mutáveis do mundo físico e do ciclo de nascimento e morte. Assim, sob o ponto de vista do significado literal, o Nam-myoho-rengue-kyo abrange todas as leis, toda a matéria e todas as formas de vida existentes no universo. Se o expandirmos ao espaço ilimitado, é o mesmo que a vida do universo, e se o condensarmos ao espaço ilimitado, é igual à vida individual dos seres humanos. No entanto, esta idéia é superficial, pois a mera tradução dos caracteres não expõe a profundidade da Lei Mística em sua totalidade. Não se compreende o budismo apenas racionalmente, mas com a própria vida. Por isso é que se torna impraticável a tradução do Nam-myoho-rengue-kyo para cada idioma. Apenas a título de ilustração, tomemos como exemplo o significado da palavra "Brasil". Com certeza, "Brasil" representa muito mais do que mero significado literal da palavra. Além do samba, da praia e do futebol, "Brasil" contém seu povo, seus costumes, suas tradições, sua língua, a exuberância de sua natureza, seus sertões, seus mares, história, folclore, diversidade de raças e muito mais. Nam-myoho-rengue-kyo é o Brasil, a Europa, os Estados Unidos, o Japão, o planeta Terra, os seres humanos, os animais, as plantas, as pedras, os rios, mares, os outros planetas, as estrelas e tudo mais no universo. Ao mesmo tempo, Nam-myoho-rengue-kyo é a nossa própria vida.

Lotus Sutra del Loto Nichiren Gongyo

domingo, 10 de outubro de 2010

Maha Jaya Mangala Gatha 吉祥偈

Maha-Mangala Sutta - A Proteção Suprema

Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Savathi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika. Então, quando a noite estava bem avançada, uma certa devata com belíssima aparência que iluminou todo o Bosque de Jeta, se aproximou do Abençoado. Ao se aproximar ela homenageou o Abençoado e ficando em pé a um lado a devata disse: Muitos devas e seres humanos desejando a felicidade, pensam na proteção. Diga-me então, qual é a proteção suprema. O Buda: Não se associar com os tolos, associar-se com os sábios, demonstrar respeito àqueles dignos de respeito: Essa é a proteção suprema. Viver num local adequado,[1] ter realizado méritos no passado, portar-se de maneira correta:[2] Essa é a proteção suprema. Conhecimento amplo e habilidade,[3] bem treinado na disciplina,[4] linguagem proveitosa: [5] Essa é a proteção suprema. Sustentar o pai e a mãe, zelar pela esposa e filhos, dedicar-se a uma ocupação pacífica: Essa é a proteção suprema. Generosidade, conduta íntegra,[6] auxiliar os parentes, praticar ações que não sejam passíveis de censura: Essa é a proteção suprema. Evitar e abster-se daquilo que é ruim e prejudicial; abster-se do que provoca embriaguez, estar atento às qualidades da mente: Essa é a proteção suprema. Respeito e humildade, satisfação e gratidão, ouvir o Dhamma em ocasiões oportunas: Essa é a proteção suprema. Paciência e obediência, visitar os contemplativos, discutir o Dhamma em ocasiões oportunas: Essa é a proteção suprema. Autocontrole, uma vida santa casta, compreender as Nobres Verdades, realizar Nibbana: Essa é a proteção suprema. Uma mente que não é tocada pelas vicissitudes do mundo,[7] livre da tristeza, purificada das impurezas, libertada do temor: Essa é a proteção suprema. Aqueles que assim agem, sempre invencíveis, estabelecidos na felicidade: Para eles essas são as proteções supremas. Notas: 1] Qualquer local no qual residam monges, monjas e discípulos leigos; no qual pessoas devotas se dedicam a praticar as dez ações meritórias, e onde o Dhamma exista como princípio de vida. [2] Tomar a decisão correta de abandonar a não virtude em favor da virtude, a ausência de fé em favor da fé e o egoísmo em favor da generosidade. [Retorna] [3] Habilidade para realizar as tarefas de um chefe de família ou de um monástico, sem causar dano a ninguém e sem que nada de ruim seja feito. [4] Vinaya significa disciplina nos pensamentos, linguagem e ação. O comentário fala de dois tipos de disciplina – do chefe de família, que compreende abster-se dos dez tipos de ações ruins e prejudiciais (akusala-kammapatha), e dos monges que é seguir as regras do Patimokkha, o código de disciplina monástica. [5] A linguagem proveitosa é aquela que é oportuna, verdadeira, amistosa, benéfica e dita com pensamentos de amor bondade. [6] Conduta íntegra é praticar as dez ações benéficas (kusala-kammapatha) com os pensamentos, linguagem e ação: libertar a mente da cobiça, má vontade e entendimento incorreto; evitar a linguagem mentirosa, maliciosa, grosseira e frívola; e não matar, roubar, praticar atos sexuais inapropriados. [7] As vicissitudes do mundo são oito em número: ganho e perda, fama e má reputação, elogio e crítica, alegria e tristeza. Este verso se refere ao estado mental de um arahant.

sábado, 10 de julho de 2010

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Até uma bola de futebol fica muito mais interessante colorida. 

Mais cores...

Que bom que existe a diversidade das cores.  Tudo seria terrivelmente monótono em preto e branco.

São tantas cores...


Cores Mexicanas por Ricardo Legorreta

Como já tinha dito só no Mexico tem tanto azul... rosa... laranja...

Cores do México - Museu Casa de Frida Khalo

É tudo tão azul... vermelho... amarelo... laranja... como só no México se consegue ser!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Outra amostra da Divina criatividade.... mais do Hubble.

Nesta obra estava realmente inspirado.  Linda!

Hubble - Nebulosa do Olho de Deus

Talvez um detalhe de Seu autoretrato

Hubble again.


Alguem poderia imaginar que lá fora encontraríamos isto?
O Hubble nos revelou que o céu, definitivamente, não é perto. Entretanto é belíssimo!  Deus é muito criativo e inspirado e não se cansa de produzir. Haja vista  o universo (ou multiverso, já nem sei mais) continua em expansão.

imagens do Hubble - Pilares da Criação - Nebulosa da Água

Abaixo os pilares da Criação, Nebulosa da Águia. Lindo!  Já não existem mais, pois uma explosão estelar qualquer os varreu (são somente poeira cósmica) e os espalhou pelo universo a mais de seis mil anos. A arte estelar é efêmera. Tudo é muito louco no Universo, ou multiverso, sei lá... Física é uma loucura.  Mas os Pilares são belíssimos.


sábado, 12 de junho de 2010

Mais Leonard C... Amo! Amo! Amo!


In My Secret Life

Leonard Cohen

I saw you this morning.
You were moving so fast.
Can't seem to loosen my grip
On the past.
And I miss you so much
There's no one in sight.
And we're still making love
In my secret life...
I smile when I'm angry.
I cheat and I lie.
I do what I have to do
To get by.
But I know what is wrong.
And I know what is right.
And I'd die for the truth
In my secret life...
Hold on, hold on, my brother.
My sister, hold on tight.
I finally got my orders.
I'll be marching through the morning,
Marching through the night,
Moving cross the borders
Of my secret life...
Looked through the paper.
Makes you want to cry.
Nobody cares if the people
Live or die.
And the dealer wants you thinking
That it's either black or white.
Thank God it's not that simple
In my secret life...
I bite my lip.
I buy what I'm told:
From the latest hit,
To the wisdom of old.
But I'm always alone.
And my heart is like ice.
And it's crowded and cold
In my secret life...

quinta-feira, 10 de junho de 2010


 Mais uma de Leonard C... Não me canso de ouvir suas canções. É o que mais curto atualmente.  Sua voz é linda e sua poesia MARAVILHOSA.  É lindo demais!


Dance Me To The End Of Love

Dance me to your beauty with a burning violin
Dance me through the panic 'til I'm gathered safely in
Lift me like an olive branch and be my homeward dove

Dance me to the end of love
Dance me to the end of love

Let me see your beauty when the witnesses are gone
Let me feel you moving like they do in Babylon
Show me slowly what I only know the limits of

Dance me to the end of love
Dance me to the end of love

Dance me to the wedding now, dance me on and on
Dance me very tenderly and dance me very long
We're both of us beneath our love, we're both of us above

Dance me to the end of love
Dance me to the end of love

Dance me to the children who are asking to be born
Dance me through the curtains that our kisses have outworn
Raise a tent of shelter now, though every thread is torn

Dance me to the end of love
Dance me to the end of love

Dance me to your beauty with a burning violin
Dance me through the panic till I'm gathered safely in
Touch me with your naked hand or touch me with your glove

Dance me to the end of love
Dance me to the end of love
Dance me to the end of love

Os poetas são sempe tão tristes....

 

 

Torre da Canção

Leonar Cohen



Bem, meus amigos sumiram e meu cabelo está cinzento
Eu sinto dor nos lugares onde eu costumava jogar
E eu estou louco de amor, mas não estou chegando
Estou pagando meu aluguel todo dia
Oh, na Torre da Canção

Eu disse a Hank Williams: quão solitário isso vem a ser?
Hank Williams não respondeu ainda
Mas eu ouvi-lo tossir a noite toda
Uma centena de andares acima de mim
Na Torre da Canção

Eu nasci assim, eu não tinha escolha
Eu nasci com o dom de uma voz de ouro
E vinte e sete anjos do Great Beyond
Amarraram-me a esta mesa aqui
Na Torre da Canção

Assim você pode espetar seus pequenos pinos nesse boneco vodu
Sinto muito, querida, não se parece comigo
Eu estou em pé junto à janela onde a luz é forte
Ah, não deixe que uma mulher te mate
Não na Torre da Canção

Agora você pode dizer que eu cresci amargo, mas isso você pode ter certeza
Os ricos têm os seus canais nos quartos dos pobres
E não há uma decisão poderosa vindo, mas posso estar errado
Você vê, você ouve estas vozes engraçadas
Na Torre da Canção

Eu vejo você parada do outro lado
Eu não sei como o rio ficou tão largo
Eu amei você, baby, quando a caminho de volta
E todas as pontes estão queimando, as que poderíamos ter atravessado
Mas eu me sinto tão perto de tudo o que perdemos
Nós nunca vamos ter que perder isso novamente

Agora eu me despeço, eu não sei quando volto
Lá nos deslocam amanhã para aquela torre abaixo da faixa
Mas você vai ouvir falar de mim, baby, muito tempo depois que eu for embora
Eu estarei falando com você docemente
De uma janela na Torre da Canção
Sim, meus amigos sumiram e meu cabelo está cinzento
Eu sinto dor nos lugares onde eu costumava jogar
E eu estou louco de amor, mas não estou chegando
Estou pagando meu aluguel todo dia
Oh, na Torre da Canção

Tower of Song

Leonard Cohen
 
Well my friends are gone and my hair is grey,

I ache in the places where I used to play
And I'm crazy for love but I'm not coming on.
I'm just paying my rent every day in the Tower of Song
I said to Hank Williams "How lonely does it get?"
Hank Williams . . . hasn't answered yet,
But I hear him coughing all night long,
A hundred floors above me in the Tower of Song.
I was born like this, I had no choice.
I was born with the gift of a golden voice,
And twenty-seven angels from the Great Beyond.
They tied me to this table right here in the Tower of Song.
So you can stick your little pins in that voodoo doll;
I'm very sorry, baby, doesn't look like me at all.
I'm standing by the window where the light is strong.
Ah they don't let a woman kill you, not in the Tower of Song.
Now you can say that I've grown bitter
but of this you may be sure:
The rich have got their channels in
the bedrooms of the poor.
And there's a mighty judgement coming,
But I may be wrong;
You see, I hear these funny voices
In the Tower of Song.
I see you standing on the other side,
I don't know how the river got so wide.
I loved you baby, way back when;
And all the bridges are burning that we might have crossed,
But I feel so close to everything that we lost,
We'll never have to lose it again.
Now I bid you farewell, I don't know when I'll be back;
They're moving us tomorrow to that tower down the track,
But you'll be hearing from me baby, long after I'm gone.
I'll be speaking to you sweetly, from a window in the Tower of Song.
Yeah my friends are gone and my hair is grey,
I ache in the places where I used to play,
And I'm crazy for love but I'm not coming on.
I'm just paying my rent every day in the Tower of Song.


Hallelujah

Now I've heard there was a secret chord
That David played, and it pleased the Lord
But you don't really care for music, do you?
It goes like this
The fourth, the fifth
The minor fall, the major lift
The baffled king composing Hallelujah

Hallelujah
Hallelujah
Hallelujah
Hallelujah

Your faith was strong but you needed proof
You saw her bathing on the roof
Her beauty and the moonlight overthrew you
She tied you
To a kitchen chair
She broke your throne, and she cut your hair
And from your lips she drew the Hallelujah

Hallelujah, Hallelujah
Hallelujah, Hallelujah

Baby i've been here before
I've seen this room and i've walked this floor
I used to live alone before i knew you
I've seen your flag on the marble arch
But love is not a victory march
It's a cold and it's a broken hallelujah

Hallelujah, Hallelujah
Hallelujah, Hallelujah


You say I took the name in vain
I don't even know the name
But if I did, well really, what's it to you?
There's a blaze of light
In every word
It doesn't matter which you heard
The holy or the broken Hallelujah

Hallelujah, Hallelujah
Hallelujah, Hallelujah

I did my best, it wasn't much
I couldn't feel, so I tried to touch
I've told the truth, I didn't come to fool you
And even though
It all went wrong
I'll stand before the Lord of Song
With nothing on my tongue but Hallelujah

Hallelujah, Hallelujah
Hallelujah, Hallelujah

Discografia

  • 1967 - Songs of Leonard Cohen
  • 1969 - Songs from a Room
  • 1971 - Songs of Love and Hate
  • 1973 - Live Songs(ao vivo)
  • 1974 - New Skin for the Old Ceremony
  • 1977 - DEath Of a Ladies' Man
  • 1979 - Recent Songs
  • 1984 - Various Positions
  • 1988 - I1m Your Man
  • 1992 - The Future
  • 1994 - Cohen Live (ao vivo)
  • 2001 - Field Commander Cohen: Tour of 1979(ao vivo)
  • 2001 - Ten New Songs
  • 2004 - Dear Heather
  • 2008 - Live in London

Coletâneas

  • 1975 - The Best of Leonard Cohen
  • 1997 - More Best of Leonard Cohen
  • 2002 - The Essential Leonard Cohen

Livros

  • 1956 - Let Us Compare Mythologies
  • 1961 - The Spice Box of Earth
  • 1963 - The Favorite Game
  • 1964 - Flowers for Hitler
  • 1966 - Beautiful Losers
  • 1966 - Parasites of Heaven
  • 1968 - Selected Poems 1956-1968
  • 1972 - The Energy of Slaves
  • 1978 - Death of a Lady's Man
  • 1984 - Book of Mercy
  • 1985 - Credo
  • 1993 - Stranger Music
  • 1995 - Dance Me to the End of Love
  • 2000 - God Is Alive, Magic Is Afoot
  • 2006 - Book of Longing

Leonard Norman Cohen Nasceu em Quebec, em 21 de setembro de 1934. Embora seja mais conhecido por suas canções, que alcançaram notoriedade tanto em sua voz quanto na de outros intérpretes, Cohen passou a se dedicar à música apenas depois dos 30 anos, já consagrado como autor de romances e livros de poesia. 

terça-feira, 1 de junho de 2010

Amor de Tarde
(Mario Benedetti)


Es una lástima que no estés conmigo
cuando miro el reloj y son las cuatro
y acabo la planilla y pienso diez minutos
y estiro las piernas como todas las tardes
y hago así con los hombros para aflojar la espalda
y me doblo los dedos y les saco mentiras.

Es una lástima que no estés conmigo
cuando miro el reloj y son las cinco
y soy una manija que calcula intereses
o dos manos que saltan sobre cuarenta teclas
o un oído que escucha como ladra el teléfono
o un tipo que hace números y les saca verdades.

Es una lástima que no estés conmigo
cuando miro el reloj y son las seis.
Podrías acercarte de sorpresa
y decirme "¿Qué tal?" y quedaríamos
yo con la mancha roja de tus labios
tú con el tizne azul de mi carbónico.
AMOR DE TARDE
(Mario Benedetti)

É uma pena você não estar comigo
quando olho o relógio e já são quatro
e termino a planilha e penso dez minutos
e estico as pernas como todas as tardes
e faço assim com os ombros para relaxar as costas
e estalo os dedos e arranco mentiras.

É uma pena você não estar comigo
quando olho o relógio e já são cinco
e eu sou uma manivela que calcula juros
ou duas mãos que pulam sobre quarenta teclas
ou um ouvido que escuta como ladra o telefone
ou um tipo que faz números e lhes arranca verdades.

É uma pena você não estar comigo
quando olho o relógio e já são seis.
Você podia chegar de repente
e dizer "e aí?" e ficaríamos
eu com a mancha vermelha dos seus lábios
você com o risco azul do meu carbono.


Antologia Poética,  Record em 1988, tradução é de Julio Luís Gehlen. Originalmente do livro escrito entre 1953 e 1956, Poemas de la oficina, de Benedetti.

domingo, 14 de março de 2010

HOJE É DIA DE PADRE PIO DE PETRALCINA

Padre Pio teve o carisma do conhecimento sobrenatural e ele poderia olhar de fato em uma pessoa e alcançar as partes mais secretas da sua alma.  


Padre Pio nasceu em 25 de maio de 1887 na localidade de Pietrelcina, muito próxima à cidade de Benevento. Foi um dos sete filhos de Grazio Forgione e Maria Giuseppa De Nunzio.
Ainda criança era muito assíduo com as coisas de Deus, tendo uma inigualável admiração por Nossa Senhora e o seu Filho Jesus, que os via constantemente devido a tanta familiaridade. Ainda pequeno havia se tornado amigo do seu anjo da Guarda, a quem recorria muitas vezes para auxiliá-lo no seu trajeto nos caminhos do Evangelho. Conta a história que ele recomendava muitas vezes as pessoas a recorrerem ao seu anjo da guarda, estreitando assim a intimidade dos fiés para com aquele que viria a ser o primeiro sacerdote da história da igreja a receber os estigmas do Cristo do Calvário.
Com quinze anos de idade entrou no noviciado em Morcone adotando o nome de "frei Pio"; concluído o ano de noviciado, formulou os votos simples em 1904; em 1907 formulou a profissão dos votos solenes. Frequentou estudos clássicos e filosofia. Foi ordenado padre em 10 de agosto de 1910 no Duomo de Benevento.
Aos casos mais urgentes e complicados o frade de Pitrelcina dizia: "Estes só Nossa Senhora", tamanha era a sua confiança na sua maezinha do céu a quem ele tanto amava e queria obter suas virtudes.
Percebendo que a sua missão era de acolher em si o sofrimento do povo, recebe como confirmação do Cristo os sinais da Paixão em seu próprio corpo. Estava aí marcado em si mesmo a sua missão. Deus o queria para aliviar o sofrimento do seu povo. Entregando-se inteiramente ao Ministério da Confissão, buscava por este sacramento aliviar os sofrimentos atrozes do coração de seus fiés e libertá-los das garras do Demônio que era conhecido por ele como "barba azul". Torturado, tentado e testado muitas vezes por este, sabia muito da sua astúcia no seu afã em desviar os filhos de Deus do caminho da fé.
Percebendo que não somente deveria aliviar o sofrimento espiritual, recebeu de Deus a inspiração de Construir um grande hospital, o tão conhecido "Casa Alívio do Sofrimento", que viria a ser o referência em toda a Europa. Mesmo com o seu ministério sacerdotal vitimado por calúnias injustificáveis, não se arrefeceu o coração para com a Igreja por quem tinha grande apreço e admiração. Sabia muito bem distinguir de onde provinham as calúnias, sendo estas vindas por parte de alguns da Igreja, e não da Igreja mãe e mestra a quem ele tanto amava.
A pedido do Santo Padre, devido aos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial, cria os grupos de Oração, verdadeiras células catalizadoras do amor e da paz de Deus para serem dispenseiros de tais virtudes no mundo que sofria e angustiáva-se no vale tenebroso de lágrimas e sofrimentos.
Na ocasião do aniversário de 50 anos dos grupos de oração celebra-se uma Missa nesta intenção. Seria esta Missa o caminho do seu Calvário definitivo, onde entregaria a alma e o corpo ao seu grande apaixonado; a última vez que os seus filhos espirituais veriam o padre a quem tanto amavam. Era madrugada do dia 23 de setembro de 1968, no seu quarto conventual com o terço entre os dedos repetindo o nome de Jesus e Maria, descansa em paz aquele que tinha abraçado a cruz do Cristo, fazendo desta a ponte de ligação entre a terra e o céu. Morte suave de quem havia completado a missão, de quem agora retornaria ao seio do Pai em quem tanto confiou. Hoje são muitas as pessoas que se juntaram a fileira dos seus devotos e filhos espirituais em vários grupos de oração que se espalharam pelo mundo. É o próprio padre Pio que diz: "Ficarei na porta do Paraíso até o último dos meus filhos entrar".


Casa em Estilo Santa Fé





Maria Gomes de Oliveira, mais conhecida como Maria Bonita foi a primeira mulher a participar de um grupo de cangaceiros. Foi mulher do mais famoso deles o Lampião, Virgulino Ferreira da Silva, conhecido como rei do cangaço. Viveu com ele oito anos, acompanhando até sua morte em 28 de julho de 1938.

Faltou esta: Frida Kahlo


quarta-feira, 3 de março de 2010

To the Thawing Wind
by: Robert Frost

Come with rain, O loud Southwester!
Bring the singer, bring the nester;

Give the buried flower a dream;
Make the settled snow-bank steam;

Find the brown beneath the white;
But whate'er you do to-night,

Bathe my window, make it flow,
Melt it as the ice will go;

Melt the glass and leave the sticks
Like a hermit's crucifix;

Burst into my narrow stall;
Swing the picture on the wall;

Run the rattling pages o'er;
Scatter poems on the floor;

Turn the poet out of door.

GIRL WITH EAR RING, Jan Vermeer


JEANNE HEBUTERNE IN LARGE HAT, Amadeo Modigliani


Anayde Beiriz


(...) O amor que não se sente capaz de um sacrifício não é amor; será, quando muito, desejo grosseiro, expressão bestial dos instintos, incontinência desvairada dos sentido, que morre com o objetivar-te, sem lograr atingir aquela atura onde a vida se torna um enlevo, um doce arrebatamento, a transfiguração estética da realidade... E eu não quero amar, não quero ser amada assim... Porque quando tudo estivesse findo, quando o desejo morresse, em nós só ficaria o tédio; nem a saudade faria reviver em nossos corações a lembrança dos dias findos, dos dias de volúpia de gozo efêmero, que na nossa febre de amor sensual tínhamos sonhado eternos.

Mas não me julgues por isto diferente das outras mulheres; há, em todas nós, o mesmo instinto, a mesma animalidade primitiva, desenfreada, numas, pela grosseria e desregramento dos apetites; contida, nobremente, em outras, pelas forças vitoriosas da inteligência, da vontade, superiormente dirigida pela delicadeza inata dos sentimento ou pelo poder selético e dignificador da cultura.

Não amamos num homem apenas a plástica ou o espírito: amamos o todo. Sim, meu Hery, nós, as mulheres, não temos meio termo no amor; não amamos as linhas, as formas, o espírito ou essa alguma coisa de indefinível que arrasta vocês, homens, para um ente cuja posse é para vocês um sonho ou raia às lides do impossível. Não, meu Hery, não é assim que as mulheres amam. Amam na plenitude do ser e nesse sentimento concentram, por vezes, todas as forças da sua individualidade física ou moral.

É pois assim que eu te amo, querido; e porque te amo, sinto-me capaz de esperar e de pedir-te que sejas paciente. O tempo passa lento, mas passa...

...E porque ele passa, e porque a noite já vai alta, é-me preciso terminar.

Adeus. Beija-te longamente, Anayde”

Cora Coralina


O Cântico da Terra
Cora Coralina
Eu sou a terra, eu sou a vida.
Do meu barro primeiro veio o homem.
De mim veio a mulher e veio o amor.
Veio a árvore, veio a fonte.
Vem o fruto e vem a flor.
Eu sou a fonte original de toda vida.
Sou o chão que se prende à tua casa.
Sou a telha da coberta de teu lar.
A mina constante de teu poço.
Sou a espiga generosa de teu gado
e certeza tranqüila ao teu esforço.
Sou a razão de tua vida.
De mim vieste pela mão do Criador,
e a mim tu voltarás no fim da lida.
Só em mim acharás descanso e Paz.
Eu sou a grande Mãe Universal.
Tua filha, tua noiva e desposada.
A mulher e o ventre que fecundas.
Sou a gleba, a gestação, eu sou o amor.
A ti, ó lavrador, tudo quanto é meu.
Teu arado, tua foice, teu machado.
O berço pequenino de teu filho.
O algodão de tua veste
e o pão de tua casa.
E um dia bem distante
a mim tu voltarás.
E no canteiro materno de meu seio
tranqüilo dormirás.
Plantemos a roça.
Lavremos a gleba.
Cuidemos do ninho,
do gado e da tulha.
Fartura teremos
e donos de sítio
felizes seremos.